Situação do Curral Municipal de Montes Claros

Situação do Curral Municipal de Montes Claros Ascom/Câmara

Maus tratos e critérios usados para liberação de animais no Curral Municipal de Montes Claros, foram situações apresentadas na tribuna, durante reunião ordinária na Câmara de Vereadores.


Durante o pronunciamento, o vereador Sérgio Pereira (PP) frisou a importância da retirada dos animais de ruas de nossa cidade, para evitar acidentes. Porém, denunciou que os animais apreendidos pela Prefeitura, estão sofrendo maus tratos e passando fome no Curral Municipal.

Sérgio Pereira também falou sobre a devolução dos animais para seus donos. Segundo ele, muitos proprietários estão sendo prejudicados, pois, precisam efetuar pagamentos diárias sem necessidade.


Ele pede para que os critérios usados sejam igualitários em todas, ou em boa parte das situações. “Sabemos que os animais que ficam no curral são aqueles apreendidos nas ruas da cidade. Depois de 40 dias da apreensão, caso o dono não se apresente para buscá-los, eles são doados a instituições, rurais, comentou o vereador.

O que diz a Secretaria de Serviços Urbanos


Procurado, o Secretário Municipal de Serviços Urbanos, Vinícius Versiani garantiu que no curral, os animais são muito bem cuidados: “o que acontece é que recolhemos estes animais, na maioria das vezes, maltratados. Se eles têm donos, quem deveria cuidar deles são os proprietários. Os animais apreendidos são alimentados até que os donos busque-os”, destacou o secretário.

Sobre a liberação


Em razão da pandemia as liberações estão sendo feitas somente na quarta e sexta-feira. Antes,
a liberação era feita todos os dias. De acordo com o secretário, essa nova medida é uma forma de conscientização, pois os números de animais soltos nas ruas têm aumentado, podendo causar acidentes.

Entenda os trabalhos do Curral


Os animais apreendidos permanecem no local até que seja feita a liberação pelo proprietário do animal, mediante o pagamento de taxa de apreensão, diária correspondente e multa. No período em que se encontram presos, os animais estão sob responsabilidade do Município e precisam ser tratados a fim de manter sua saúde e integridade física, evitando, assim, a disseminação de doenças.

Publicado em 1º de Junho de 2020