Covid-19: Câmara pede apoio para os empresários

Covid-19: Câmara pede apoio para os empresários Ascom/Câmara


Vereadores de Montes Claros denunciaram as dificuldades enfrentada pelos empresários e a falta de apoio por parte do governo e instituições financeiras, durante a pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19).

Dr. Valdivino (MDB) criticou o atendimento do BNB. O parlamentar ressaltou que, além de enfrentar uma das maiores crises já vividas e lutando para não demitir funcionários e não fechar as portas, muitos empresários recebem um mal atendimento, respostas negativas para empréstimos.
“Como poderemos vencer essa crise sem tamanho, se os pequenos empresários, buscam e não encontram apoio. Eles precisam de recursos para manter o trabalho em suas empresas”,falou o Medebista.       
Ele lembrou que, segundo o Ministério da Economia, as micro e pequenas empresas são responsáveis pela maior parte da geração de empregos.
“No primeiro semestre de 2019, as pequenas empresas responderam por 387,3 mil empregos, 70 vezes maior que o saldo de empregos gerados pelas médias e grandes empresas. Não apoiar os micro e pequenos empresários significa contribuir para colapso da nossa economia”, ressaltou Valdivino.

Valdecy Contador (Cidadania) sugeriu a flexibilização financeira e a criação de um crédito especial para os empresários de Montes Claros: “fechados desde dezoito de março, muitos empresários estão falindo. O governo faz propagandas, mas quando o empresário chega ao Banco do Brasil, Nordeste ou Caixa Econômica e outros bancos, saem de mãos vazias, não conseguem uma linha de crédito pára manter vivo seu empreendimento. Esperamos que os governos Federal, Estadual e Municipal se unam para manter nossa economia, desburocratizando, facilitando os financiamentos”, destacou Valdecy.


Solução


Como uma das soluções para o problema econômico, o parlamentar Wilton Dias (PTB) encaminhou ofício ao prefeito pedindo aplicação da Lei 13.999, sancionada pelo presidente da República Jair Bolsonaro que institui o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), para o desenvolvimento e o fortalecimento dos pequenos negócios durante a pandemia.

Wilton pediu um esforço coletivo das entidades classistas para injeção de ânimo no comércio, visando abraçar os comerciantes: “fazer valer essa lei é uma forma de socorrer o empresário, dando esperança e alimentando a economia, recuperando empregos tirando o fantasma do desemprego”, destacou.

Edmilson Magalhães (Cidadania), alertou para a necessidade da flexibilização no atendimento da prefeitura. O parlamentar entende que assim como a volta gradativa do comércio o mesmo deve acontecer com o Executivo.

Para ele, o prefeito Humberto Souto “foi feliz em tomar a decisão correta de preservar as vidas, logo no início da pandemia e agora com a abertura gradativa do comércio é importante também que a prefeitura volte a atender o público”.

Edmilson explicou ainda que a reabertura da prefeitura, vai acelerar projetos que precisam de licenciamento a exemplo, da construção civil, liberação de financiamentos, licenças, ITPI, habite-se. Lembra que vários serviços só podem serem feitos pessoalmente. Citou que o controle pode ser feito dentro da prefeitura que tem saguões que permitem o distanciamento, garantindo a integridade e segurança dos funcionários e do público, finalizou.


Maria Helena Lopes (MDB) demonstrou a preocupação compartilhada pelas mães que trabalham fora de casa:“muitas que voltaram ao trabalho não têm onde deixar os filhos, já que os berçários continuam impedidos de atender”.
A vereadora alertou para a necessidade de colocar este serviço na ativa: “entendemos a situação, mas sabemos que as pessoas que têm cuidado especial com crianças, também saberão lidar para preservar a saúde de todos”, discorreu.

 

Publicado 29 de maio de 2020