Vereadores e Diretor do Procon participam de roda de conversa

Vereadores e Diretor do Procon participam de roda de conversa Ascom/Câmara

Vereadores de Montes Claros participaram hoje de uma roda de conversa com o coordenador do Procon de Montes Claros, Alexandre Braga. A ideia foi levar as demandas da população e também da Casa. A roda de conversa foi transmitida ao vivo pela Rádio Terra e youtube.

O parlamentar Ildeu Maia (PP) destacou a necessidade de continuar visitando os distritos para alertar e fiscalizar sobre o combate e obediência ao decreto municipal relacionado ao Covid-19.

Aldair Fagundes pediu que o Procon fique atento para evitar que as empresas de Transporte coletivo não aumentem o valor das passagens depois que a população voltar às atividades normais. Isso porque hoje o movimento está fraco e as empresas não estão lucrando.

Wilton Dias (PTB) pediu para a prefeitura de Montes Claros buscar a possibilidade de aumentar para o teto máximo do adicional de insalubridade (que é 40%) para quem trabalha no enfrentamento da Covid 19.

Daniel Dias (PCdoB) pediu que o Procon alertasse as agências de serviços como Copasa, Cemig que atendessem de maneira especial quem não tem conhecimento básico de redes sociais e precisam fazer o pedido de isenção de cobrança. O coordenador do Procon, Alexandre Braga, aceitou a sugestão dizendo que vai procurar as agências para discutir a facilitação de atendimento às famílias que tem direito a tarifa social.

Sergio Pereira (DC) destacou que recebeu algumas reclamações sobre a dificuldade de registrar os casos de desrespeito ao consumidor e da falta de ação do Procon.

O diretor explicou que com a determinação do isolamento, houve um período de adaptação e por isso, acredita que por período pequeno, algumas situações demoraram a ser resolvidas, mas garantiu que hoje as demandas estão sendo atendidas. Ele também esclareceu que todos os dias estão acontecendo fiscalizações.

Júnior Martins (Cidadania) lembrou o diretor da necessidade de lutar e fiscalizar para que o combustível, que teve uma queda no valor, permaneça, mesmo depois da quarentena.

Idelfonso Saúde (MDB) aproveitou o momento para criticar o governo estadual que deu bonificação aos médicos que estão trabalhando no enfrentamento da Covid 19 e não estendeu o beneficio aos enfermeiros e auxiliares, mesmo estando frente a frente com o problema.

O vice- presidente da Casa, Soter Magno (PSD) lembrou que o momento é de flexibilização e que o comércio pode funcionar de modo remoto com vendas via telefone, internet e aplicativos.

O vereador cobrou do Procon um empenho na fiscalização nas distribuidoras de gás, já que algumas estão praticando preços abusivos. Ele alerta que tem lugar vendendo o botijão a R$ 80,00, enquanto que o preço antes da pandemia estava entre R$ 65,00 a R$70,00.

Alexandre alertou que controlar os preços não é função do Procon, mas que todo aumento abusivo deve ser denunciado e se, comprovado, a empresa pode ser punida com multa, ou até com o fechamento da empresa.

Maria Helena Lopes (PPL) aproveitou o momento para atualizar os números da COVID 19 em Montes Claros. Também pediu empenho do Procon nos supermercados. Segundo a vereadora, alguns estariam aumentando os valores de produtos como ovos e leite. A vereadora lembrou que o momento é de equilíbrio e planejamento e a fiscalização em farmácias e supermercados é de fundamental importância. Ela também lembrou a situação de creches e berçários, que foram obrigados a fecharem e hoje não tem como manter as despesas, a exemplo dos alugueis. Citou a necessidade de apoio do Procon.

Alexandre falou da importância da população ajudar não comprando quando o preço for abusivo, e se não houver alternativa, exigir a nota com o valor, registrar com foto e denunciar o comércio

Valdecy Contador (PMN) falou sobre a necessidade das empresas que pagam aluguel terem o direito de renegociar o valor e a importância da interferência do Procon, caso não haja interesse por parte do dono do imóvel.

Alexandre Braga lembrou que é direito do inquilino pedir a renegociação do aluguel e que o Procon pode ajudar, se for preciso.

Graça da Casa do Motor (PHS) explicou que o trabalho de fiscalização e assistência nos distritos e comunidades deve ser primordial. E pediu o envolvimento de todos para ajudar o próximo. Isso, porque têm famílias carentes que estão precisando de ajuda e doações, principalmente, de alimentos.

O presidente da Casa, Marcos Nem (PSD), fechou o encontro lembrando que os decretos estabelecidos no município pelo prefeito visa principalmente a vida. Lembrou que com as chuvas muitas estradas, que foram reformadas, estão precisando de outra reforma.

Destacou que mesmo suspensas as reuniões, o trabalho dos vereadores não param e que por meio remoto, todos estão recebendo demandas e repassando às secretarias que estão em pleno funcionamento.

Marcos Nem respondeu ao parlamentar Ailton do Vilage que pediu a volta das reuniões presenciais, que existe a necessidade de respeitar o decreto do prefeito, resguardando, assim, a vida.

Alguns vereadores, por serem do grupo de risco não participaram da entrevista, mas continuam o trabalho em suas casas com atendimento online.

Publicado 14 de abril de 2020