Câmara faz denúncias e cobra mais efetividade da MCTrans

Vereadores de Montes Claros, em várias reuniões, têm usando a tribuna para pedir ações efetivas do presidente da MCTrans, José Wilson Guimarães. As reclamações vão desde a dificuldade em falar com o responsável pelo setor a irregularidades atribuídas a ele. Os parlamentares cogitam convocá-lo para uma sabatina. Admitem, inclusive, solicitar sua exoneração ou apresentar voto de censura.

Para Sérgio Pereira (DC), falta competência do presidente da MCTrans para realizar o trabalho na cidade, entendendo que precisa de atenção especial no trânsito, hoje considerado complicado. O vereador reclama que tem enviado requerimentos e não consegue obter respostas. O parlamentar entende ser necessário a substituição do José Wilson.

O vereador Doutor Marlon (PTC), também questionou a habilidade do presidente da MCTrans: “enviamos requerimentos, pedimos e não somos atendidos. Até mesmo em questões que precisam soluções urgentes, como placas de sinalização. O mínimo, ele não atende. Toda semana chamamos a atenção e nada muda. Por isso sugiro o voto de censura”, ressaltou o parlamentar.

A sugestão de Marlon recebeu o apoio de outros parlamentares como Ailton do Vilage (PHS), que defende uma sabatina com a população e vereadores, além da exoneração do José Wilson.

Oliveira Lega (Cidadania), também falou sobre a dificuldade de ação do José Wilson: “se ele não está atendendo a demanda deve ser destituído do cargo”.

A preocupação com a sinalização das vias está sendo ressaltada em todas as reuniões da Câmara, como foi o caso desta semana, em que o vereador Raimundo do INSS (PDT), alertou para a necessidade de mais semáforos: “é preciso mais empenho da MCTrans. Nossa cidade, pelo tamanho que é, e pelo fluxo de veículos, tem que receber mais semáforos e placas de sinalização”, alertou o parlamentar.

Rodrigo Cadeirante (REDE) cobra, há vários anos, redutores de velocidade, faixa elevada para pedestres na avenida Nossa Senhora de Fátima, que liga a região a vários bairros a zona sul: “desde o recapeamento muitos acidentes, quase que diariamente, rios óbitos e a MCTrans não toma providência. Procuro o presidente da MCTrans há mais de dois anos e nada”, denunciou Rodrigo que alertou para mais um acidente, em frente o complexo médico Pró-Vida, que deixou uma mulher em estado grave e desabafou: “quando parece que vai sair alguma coisa, ele diz que precisa da autorização do prefeito. Pra quê secretário, então? Ele não consegue uma placa sem ter que falar com o prefeito. Fui ao prefeito que prontamente me atendeu e deu a ordem do serviço. Só que esse documento está há quatro meses nas mãos do Wilson e até hoje nada”, finalizou o vereador.

Outra denúncia, feita pelo Edmílson Magalhães (PSDB), que espera uma resposta e ação efetiva por parte da MCTrans, é sobre a tinta usada para fazer as faixas e passagem de pedestres:

“o serviço feito há pouco tempo e em muitas ruas já não se vê mais as faixas. Procurei o presidente da MCTrans, que informou que a empresa já foi notificada do problema, mas o que a gente espera mesmo é que o serviço seja refeito e com garantia”, ressaltou Edmilson.

 

O que diz o Presidente da MCTrans

 

Procurado, o presidente da MCTrans, José Wilson Guimarães esclareceu que alguns pedidos dos vereadores não têm como ser executados pela empresa, como por exemplo, faixas elevadas e redutores. Segundo ele a demanda tem que ter autorização do prefeito que contrata a Esurb para realizar. Cabe a MCTrans fazer o estudo da demanda pedida e sinalização das faixas elevadas e redutores.

Wilson explicou que em algumas demandas dos vereadores é necessária procurar diretamente ao prefeito e ou respeitar o Código Brasileiro de Trânsito; “muitas vezes, fazemos contato diretamente com o parlamentar orientando a solicitar faixa ou redutor diretamente ao prefeito. Entendemos que os pedidos dos vereadores estão sim sendo atendidos, respeitando as regras de trânsito. Infelizmente têm alguns pedidos sem condições de entender ou atender. É preciso vir a MCTrans para explicar e se for o caso, adequar o pedido dentro das normas”.

O presidente do MCTrans explica que nestes dois anos e meio, na administração Humberto Souto, a empresa chegou a bater recorde na implantação de semáforos e placas: "já foram instalados 21 jogos de semáforos. Na zona rural por exemplo, que não tinha placas indicativas, assentamos mais de cem”, disse. Ele argumentou ainda que tem sido realizadas fiscalizações do trânsito, palestras nas escolas, blitz e orientações a condutores e pedestres.

Sobre a Avenida Nossa Senhora de Fátima, o presidente da MCTrans informou que ao longo da via já foram instalados seis redutores e faixas. De acordo com Wilson, o redutor pedido pelo vereador Rodrigo, em frente ao Complexo Médico Pró-Vida, será necessário solicitar diretamente ao prefeito (o que afirmou o vereador já ter feito há quatro meses).

Sobre a situação da tinta usada nas ruas, Wilson Guimarães confirmou que a empresa foi notificada e que pelo contrato o serviço tem garantia e nos locais onde a tinta já estragou a mesma terá que refazer o serviço. Informou também que todo o trabalho está sendo acompanhado

O presidente da MCTrans disse que se for solicitado uma prestação de contas em uma sabatina, estará presente.